O Pedreiro Abusado e Safado (Parte 2 - Final)



Fala, galera safada, como vão? Como sempre putos (risos), eu sei.

Bem, é a continuação da foda deliciosa que tive com o pedreiro Helano, no período que me minha vizinha resolveu fazer uma reforma e o trabalhador acabou quebrando meu telhado, e além de vir consertar, resolveu comer meu cu.

Sobre mim, acredito que sejam dispensáveis as apresentações, pois nos contos anteriores falo um pouco de mim. Apenas descreverei Helano, o pedreiro folgado:

- Cafuçu, 34 anos, 1, 85m, moreno queimadinho do sol, olhos escuros, cabelos estilo militar, cavanhaque, aqueles braços de trabalhador, barriga sem ser malhada, mas sequinha, reta; pernas grossas que emolduram uma rola de 17cm grossa, meio torta pra esquerda, parcialmente peluda. Mas o que mais chamava atenção nele eram as mãos e os pés. Mãos calejadas do trabalho, grandes e fortes. Os pés grandes, de macho.

No outro dia, acordei por volta das 7h, tomei meu café da manhã, tomei meu banho (com higiene íntima caprichada, pois o pedreiro poderia resolver comer a qualquer momento) e fui pro quarto estudar para um trabalho importante.

Tinha uma meia hora que havia começado a estudar, e ouvi alguém caminhando no telhado, tirando a telha de lugar e vi o rosto do Helano aparecer junto com a claridade já rindo:

- Bom dia, minha esposa... Dormiu bem? – falou brincando e continuou – Trouxe a escada aqui pra cima. Posso descer por aqui mesmo pra gente se divertir um pouco?

- Não, Helano... Tá cedo... – disse, fazendo um docinho, apenas pra provocar meu macho.

- E existe hora de fuder? – riu – Eu sou reprodutor... Qualquer hora é hora de furar um courinho... Vamo logo!

- Não, Helano... Eu não quero agora... Meu cuzinho está doendo de ontem... – falei sem nenhuma convicção na voz pra ele perceber que eu já estava doidinho pra levar no cu.

- Pois, é... Não precisa comer o cu. Você ficou me devendo uma mamada mesmo. Então desço aí, te dou o leitinho da manhã pra te alimentar... – ficou de pé no telhado da vizinha e apertou o pauzão – Você disse que ia mamar... Estou durão aqui, esperando minha mamada.

- Pode descer, então... Só podia ser você mesmo pra querer fuder a minha boquinha a essa hora... – falei fingindo raiva.

O pedreiro pegou a escada, colocou pra dentro do meu quarto. Entrou enquanto eu segurava a escada. Depois que tranquei a porta, ele mesmo já foi abrindo a bermuda e me ajoelhando. Quando vi o pau dele, senti aquele cheiro de homem macho vindo aquela bermuda surrada de trabalhador. Mal tive tempo de admirar a caceta, pois Helano me pegou pela nuca e lascou um pedação de pica dura e grossa na minha garganta. Engasguei, mas resisti como um bom bezerrinho:

- Gostou do gosto de homem? Gostou do sabor do trabalhador aqui?! – meu macho perguntava e nem me deixa responder, pois estava castigando minha boquinha com rolada – Suga a cabeça e vai até o talo... Is... Isso, viado... – tirava da minha boca e passava o pau na minha cara todo babado – lambuza a tua cara com minha pica... Agora engole... Isso... Quem diria, a madame daí do lado me paga pra trabalhar e eu ainda faturo boquinha e cuzinho... Isso que é emprego.

Eu ali, de manhã cedo, levando uma baita caralhão na garganta, nem conseguia falar. E aquele puto era malvado. Ele me via de olhos lacrimejando e manda pica pra dentro, tirava e esfregava na minha cara, depois mandava lamber e chupar as bolas. Eu, ofegante, ficava afoito por mais pica e obedecia, sempre gemendo:

- Caralho, mamada boa... Tá dando vontade logo de comer o cu... – ele me levantou, me colocou de quatro na beira da cama. – Mas antes de comer, tenho que chupar um pouco tua bucetinha de homem... – Então, abriu as minhas bandinhas e largou a linguada certeira no meu buraquinho.

- Ai, Helano, meu rabinho... Você já quer usar minha bunda de novo? – eu fazia doce e empurrava o cu na cara dele – Tira a cara da minha bunda e responder... Ahhh... Bora, Helano... Ai, tua barba tá espetando minha beiradinha...

- A senhora deve estar adorando... – Falou ofegante também, dava pra ouvir que ele gostava de linguar um cu como se fosse uma ‘bucetinha de homem’ (como ele chamava).

- Senhora?! Não! Eu sou homem... – fingi estar brabo, mas conhecia o jeito meio machista dele, que na hora, pouco me importava.

- Já te falei que homem não aguenta nada no cu... Putinha que aguenta... – se levantou, já foi sozinho até a gaveta, pegou camisinha e lubrificante e veio.

- Helano, melhor não, não vou aguentar... – eu negava sem convicção, e sabia que aquilo estava instigando meu macho.

- Tá, amor... Vou só pincelar, eu juro...

O safado ficou me lubrificando, passando de pra cima e pra baixo a rola, sabendo que estava me enlouquecendo. De vez em quando, o pedreiro abusado, sem permissão, dava uma encaixada no cuzinho e forçava um pouco. Eu ia bem de levezinho pra frente e ele acompanhava meu movimento. E numa dessas a cabeça entrou:

- Ai, caralho, seu safado... Tira... Tira... Tira que meu cuzinho está doendo. Bora, Helano. – Eu senti doer, mas não saí do lugar e o puto ainda ficava pulsando a pica pra mostrar que ele não ia tirar, pois o objetivo era me fuder mesmo – ai, ai, ai, minha bunda... Minha bunda... – eu dizia choroso - Poxa, Helano, tô te pedindo... Tira o pau do meu cu, tá doendo...

- A cabeça já passou... Você sabe que cabe e que viado comigo não tem vez... – E bem devagarinho foi colocando tudo.

- Ai... Seu puto. Delícia, me arrombou gostoso...

Helano, vendo que meu cu não oferecia mais resistência, começou a meter. E que delícia de metida. Ele tirava até a cabeça e mandava tudo pra dentro. Esfregava bem pra mostrar que não sobrou nada. Depois me fazia rebolar com tudo dentro, servindo bem de putinha para aquele homem:

- Tá gostando, tá?! De dar pro pedreiro?! Tá gostando de levar a grossa do suburbano?! Ainda fala que é homem... De quatro e deixando o trabalhador braçal fazer amor com a tua bunda... Você é putinha... Isso sim...

Eu gemendo bem baixinho, sentia meu macho acelerando e demonstrando que já ia gozar. Comecei a jogar a bundinha pra trás pra levar toda a rola, mesmo sentindo um tanto de dor e prazer misturado. Ele ia apertando minha cintura com aquelas mãos grandes e de repente deu um tranco, cravando tudo e desacelerando mostrando que tinha gozado.

- Porra, viado. Mais uma vez tua bundinha massacrou meu pau apertando ele todinho. Uma delícia... – disse ofegante enquanto continuava com o pau dentro e batia uma pra mim pra eu gozar também – Goza com o pau do teu pedreiro no cu, goza?!

Nem foi preciso pedir muito. Eu gozei e me deitei na cama enquanto ele vestia a roupa.

Depois disso, Helano voltou ao trabalho e nem preciso dizer que fiquei dando pra ele durante o tempo que durou a obra. Sempre muito safado e muito gostoso.

Bem, espero que tenham gostado. Segue abaixo duas fotos do pau do Helano que ele me mandou pelo wpp e uma do meu cuzinho.

Abraço.

Foto 1 do Conto erotico: O Pedreiro Abusado e Safado (Parte 2 - Final)

Foto 2 do Conto erotico: O Pedreiro Abusado e Safado (Parte 2 - Final)

Foto 3 do Conto erotico: O Pedreiro Abusado e Safado (Parte 2 - Final)


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario carlaioba

carlaioba Comentou em 28/12/2017

Votado! Tanto a pica como o cu são deliciosos demais!!!

foto perfil usuario ronald43

ronald43 Comentou em 12/07/2017

Precisando de um pau assim... Escreva mais cara...

foto perfil usuario paulomogi

paulomogi Comentou em 08/07/2017

Hum...que delícia de rabinho!!!

foto perfil usuario amarcio

amarcio Comentou em 01/02/2017

Que delicia de pau e de cu hein




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


39889 - O Machão Ciumento me Comeu e Gostou - Categoria: Gays - Votos: 34
39896 - Visitas na Casa do Machão Ciumento - Categoria: Gays - Votos: 31
40186 - O Machão Ciumento e o Entregador de Água - Categoria: Gays - Votos: 27
49953 - O Safado, o “Conservador” e Eu (Parte 1) - Categoria: Gays - Votos: 13
81678 - O Amigo Lutador e Fodedor - Categoria: Gays - Votos: 20
89861 - O Pedreiro Abusado e Safado - Categoria: Gays - Votos: 19
102676 - Mamando o Uber e Sendo Flagrado pelo Vigia - Categoria: Gays - Votos: 20
110879 - Comido Pelo Vigia da Rua - Categoria: Gays - Votos: 16

Ficha do conto

Foto Perfil universitário21
universitario20

Nome do conto:
O Pedreiro Abusado e Safado (Parte 2 - Final)

Codigo do conto:
96317

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
30/01/2017

Quant.de Votos:
15

Quant.de Fotos:
3


Online porn video at mobile phone


travesti com mulher contoswww.imagens de tia porno em hetaicontos gay um lobo me comeufilho de bicheiro gosta de assistir mulher transando com outrospai foi viajar conto eroticocontos eroticos. dando carona para uma senhoraconto vai fode a bucetona da sogracontos eroticos gay muay thaiquero/coroa ativo para fuder passivo contocontos eroticos gay meu pai de vinte e dois anos bebado comeu meu cu quando eu tinha oito anosContos eroticos -Sou casada e vi a pica do meu amigo pelo facebookconto caminhoneiro sexocontos eróticos na crechecontos erotico mamae coroa bebeda enconto erotico gay amigos adolescênciacomix porno madre e hijo teniendo sexo 2cunhadinha virgem sendo pocadaquadrinhos eroticos novela eroticascontos eroticos de esposas que pegaram seus maridos usando a langeri delascontos eroticos gay cumplices de um resgateConto eroticos papakuincesto no carnaval contosmeu padrasto me assedia sexualmentecontos eroticos lesbicos na fila da farmaciacontos eroticos estupro padrasto ahhhhcontos eroticos mae e filho adoram tomar banho juntos prt3ler contos eroticos com mulhres virgem sendo em caixada no metro ate o cara gozarhentai comendo a mae gostosa dormindotreinamento para puta contos eróticocontos eroticos dopei as sobrinhas ce1 15 a/grande viagemponheta subrinha gostosa quadrinhos pornoporno brinquinho co a picona na buseta da mulherluana com a buçetanaconto erotico gay menino solitario da o cuporno contos eroticos mae e filho carnavalhq porno convidando colega de escolawww.contoerotico.meu pai mim trasformou em mulherconto meu avo me comer enquanto dormiafilha puta conto eróticoconto porno velho roludocontos eroticos caldo de contos eroticos incesto maravilhosocontos guei de brunocontos gays novinhoaudio de incesto conto para ouvirQuadrinhos porno a semama do saco cheiofui encochaada e meu maridoo ajudava corno contosconto erotico de garoto pelados com amigo depois de jogar futebolcontos eroticos de sograContos eróticos de menininhas inocentes fazendo os tios ficar de rola dura pra elascontos eroticos o meu avôquadrinhos de familia pornômenina se masturbando com casetete do policialbuceta toda escancarada putariacontos erticos de marido liberaesposa nas baladacontos eróticos pés suor escravotexto e fotos de historia de porno titiu meio safado e inocente e subrinha safadacu da filha conto eroticoContos e fotos senhoras que gosta de negros pauzudoscomto erotico levi minha esposa no puteiro e ela acabou fazendo programa piranhameu marido pediu ajuda para desconhecido eu fui chantageada contos eroticoconto gay com estupro e que tinha muito sangueporno contos eroticos narrados o dia que meu marido pediu pra eu transar com seu amigoconto papaku e menino na fazendacontos eroticos de maes tirando cabaso da filhas e filhos novinhossexo com pai e mãe acaba sobrando porra para filhinhaconto erótico réveillon com a mamãe e primaai como foi gostoso ser puta daquele traveco pirocudo na frente do corninhosogrinha pegando genro virgemContos eroticos vovô e mamãecasa dos contos eroticos valdir perfil do usuarioome tira cabaso da minininha pórnossheila cunhada casada adoro seu culactofilia contos