Na piscina do condomínio



Estudante, desempregado, conheci Sara numa festa da faculdade. Era separada, com dois filhos, de quem perdera a guarda por ter sido flagrada pelo sogro, com as crianças em casa, em Niterói, na companhia de um carinha da praia. Ela contou que dera azar de ter sido pega pelo sogro, pois o marido não se importara de ser traído. Então, morando sozinha, passei a freqüentar seu conjugado. Eram fodas espetaculares. Mais velha que eu seis anos - eu tinha 24, então -, nossa relação era cada vez mais estável, até que o marido com quem se encontrava mensalmente para pegar uma ajuda de custo para se manter e relembrar os primeiros tempos de casados, resolveu cortar a mesada. A situação ficou difícil e um amigo, casado, mas com amante estabelecida num condomínio novo, à margem da Rio-São Paulo, na Baixada Fluminense, me ofereceu uma casa vazia, que ele, por ser delegado de polícia na região, mantinha ocupada por invasão. Mobiliada, a casa era um sonho. Logo recebíamos os amigos para festas memoráveis. Algumas de suas amigas ficavam para dormir, outras se interessavam por amigos meus. O quarto de hóspedes vivia ocupado por amigos.
Logo, também ocupei uma casa cujo invasor deixou vaga. E a ofereci para um amigo em comum, também policial. Este levou sua companheira, Jacira, uma mulher linda em seus 45 anos, para ocupá-la quando estivessem juntos. Ela morava com um casal de filhos e ele com os pais, além de tirar serviço numa delegacia bem distante. O clube do condomínio transformou-se logo em uma extensão de nossas casas. Ia com Sara, Jacira e, quase sempre, Belinha, sua filha, e Sandra, a amante do meu amigo policial. Um belo dia de sol, deixei-as estendias nas toalhas e fui fazer sauna. Foi quando descobri que a parede que separava a sauna do vestiário feminino tinha tijolos vazados na parte superior. A algazarra feita pelas mulheres indicavam quem estava lá. Daí a juntar uma cadeira-espreguiçadeira na parede e subir na cabeceira foi um pulo. E via todas as mulheres peladinhas, inclusive a minha e as amigas. Fiquei louco por Jacira e Belinha, mas não perdoava outras que chegavam ao clube e se dirigiam ao vestiário.
Meu problema começou quando fui flagrado por uns garotos que entraram na sauna, ainda que estivesse desligada. Também gostaram do que viam. Um belo dia, subo para mais uma sessão, ao lado de dois irmãos adolescentes, e qual não foi minha surpresa: Sara se refestelava peladinha com tubos de xampus e cremes para os cabelos. Ela era o alvo da punheta dos jovens, que gozavam apreciando a xoxotinha de minha mulher. Descobri, ali, que aquilo me dava algum prazer, pois já percebera que Fernandes, o companheiro de Jacira, era um sacana que sempre me chamava para sua casa e Jacira nem se importava por estar com pouca roupa. Mal sabia eles que já conhecia todos os sinaizinhos que havia naquela bundinha branca. Mas ele também tinha interesses em Sara. Na fase em que os hospedava, num belo dia ele e Jacira chegaram tarde e entraram no quarto para nos acordar. Como dormíamos nus, o flagrante foi inevitável. Mas levamos na boa e ainda nos levantamos para conversar depois que tomaram banho, todos bem à vontade.
As coisas seguiam neste clima de sensualidade consentida até que um dia Sara saiu bem cedo para uma visita aos filhos, no Jardim Botânico, e em seguida saí para comprar pão. Passei pela casa de Jacira e vi Fernandes saindo para trabalhar em Itaguaí. Ela, então, me pediu para trazer pão para ela. Na volta, o cheiro do café se confundia com o do xampu que acabara de usar. Convidado para o café, não me fiz de rogado e logo ela subia num banquinho para pegar açúcar na parte superior do armário. O detalhe é que só vestia um minúsculo baby-dool, com a calcinha enterrada no rabão. Fiquei na minha para não confundir as coisas. Mas, numa noite chuvosa, ouvi barulho na casa deles e percebi que brigavam feio. Fui até lá, mas Fernandes pediu para que eu segurasse a barra e saiu, de novo para seu trabalho. Desesperada, Jacira passou mal e desfaleceu. Uma vizinha ainda apareceu para ajudar a socorrê-la, mas dispensei-a e a levei nos braços para a cama. Jacira usava um vestido branco rendado e me aproveitei para segurá-la pelas pernas. Não resisti e, como não dava sinais de voltar a si, acariciava todo seu corpo, tentando reanimá-la, até que passei os dedos em seus lábios vaginais e não encontrei resistência. Excitadíssimo, levantei o vestido, desci a calcinha, pus as pernas para o alto e lambi aquela xoxota cheirosa até que não resisti e cravei meu pau superduro. Fiquei pelo menos meia hora penetrando-a, ora na frente, ora no cuzinho que insistia em piscar quando encostava a cabeça da pica. Claro que ela reagia, com suspiros e gemidos, me fincando as unhas, mas sem outra reação
Limpei-a com uma toalha umedecida e deixei-a dormindo. No dia seguinte, evitei ir com Sara até sua casa, mas para minha surpresa ela apareceu na minha toda animada com o tempo que abrira e nos chamou para tomar uma piscina, convite logo aceito. Se gostaram desta história longa, prometo contar o desfecho de nossas relações, sobretudo com a participação de Sara.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario direitos

direitos Comentou em 02/01/2018

Ótimo conto. Muito excitante




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


47463 - Conjunto Residencial - Categoria: Fantasias - Votos: 1
47464 - Conjunto residencial II - Categoria: Fantasias - Votos: 1

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico glorioso

Nome do conto:
Na piscina do condomínio

Codigo do conto:
47465

Categoria:
Fantasias

Data da Publicação:
24/05/2014

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


Patrãotaradoscontos eróticos dei o cu para me vingarcontos erodigos meus primeiria ttoca troca gaysDesabafo de uma mae cap.XXIIIler contos de homens estrupando garotos a forçasas travestestis mas do rabao do bumbum mas linxoconto sou novinha e adoro uma picaconto erotico ilustrado cornoscontos eróticos história esposa Pedro de presente de Natal para o marido um pau bem grande em sua xoxota de amigos deleme apaixonei pelo um bandido conto heroticometeção no pesqueirotive um orgasmo contos eroticoscontos eroticos gay no matoce1 14 a grande viagemver gibis eroticos da caçadoracontos eroticos de novinha transando com o ficante contos eroticos minha mae de bikineconto erotico minha tia parte 2xvideo peguei a mamae sem calcinha buceta inxada e fodieempregada gostosa pornconto erotico uberContos erotico de fodessao de mulher casada com fotosconto erótico minha visita na fazendacontos eróticos comi minha prima me pede uma massagem xvdeos o meubarastoaquele safdo abuzou da minha garotinha no honibus contos heroticisconto erotico doce nandatop contos eroticos hetero pag 6Conto erotico gay amigo do meu paientiadacontoeroticocontos eroticos de reconciliaçaocontos sou amante de minha irmãcontos eroticos mae levanu filha para se patrao descabaçasai para brincar:encontrei minha:velha li fodei bemconto erótico 103Contos eroticos vi o coroa engatar minha esposa e ela a fazer boquete neleconto erotico dando a buceta na esquina sem querercontos eroticos negrão banda desenhadahentai simpsonsContos de arreganhou a bunda com raivavideo motorista fretado esquece video pornocontos eroticos rasgando a buceta da meninasexo com bombadinhasesposa de vestido com amigos contoContos gay com espadachimcontos eroticos cm foto minha erma me seduziu o fude ela e seu maridoconto marido gosta de ver mulher com outrorapas dando cu pro negao e pedindo p tirarCoroa pirocudoconto erotico virei viadosexoanal loira anikka senta tudo em pau grande egrossoInversão fotos pornocontos sexo estorando cu de velhaContos50 cm minha picacontos gay com os amiguinhos do bairrovideo de mulheres relatano sua trepadsMeu vizinho me fudeu no jardim contos eroticos de gaysrevista explicita contos eróticosConto dei pro papao picudocúmplices de um resgate pornoconto bundonacontos lesbicos de carceleiracontos erotico maes safadas na praiaSiririca todos os dias contos eroticosporno quadrinho familiaconto erotico gordaConto erotico meu amigo bruno visitinha ao brunocantos eroticos so casado mais dou meu cuzaoconto porno me exibiram feito um trofeucotoerodico de cornoconto erotico estupradoporno conto mae novoxvideo porno gay o padre tocando pulheta até gozacontos eroticos meu vizinho chupava minha bucetinha entroca me dava bombonsfotos de gay novinhos todos juntosdando o cuconto erótico mocinhaconto eu e mamae bebados acaba em sexofilhinha querendo dar uma c****** no pinto do paiquadrinho erótico cunhada peitudamulher confessando sobre padatroContos eroticos de travesris lindas do pau gostosos.homem nu da cu sigamomeu pecado contomulher engrossa com as maos o pau do seu cachorro zoofiliaconto erotico comi mia mae de calcinha na beira da pisina